Menu
Voltar
Deploy Art

COMO OS VAREJISTAS DO ECOMMERCE PODEM TER SUCESSO DURANTE A PANDEMIA DO CORONA VÍRUS

5 cenários em que as marcas podem avançar para liderar com sucesso

Enquanto as cadeias de abastecimento estão prejudicadas pelo aumento do Corona Vírus e pelo fechamento de fábricas na região da Ásia/Pacífico, as marcas de Ecommerce devem considerar que mais pessoas em quarentena irão comprar on-line e estarão ativas em horários atípicos do dia. A QuestMobile relata que o uso mobile de internet aumentou de 6.1 para 7.3 horas por dia desde que os trabalhadores foram colocados em auto-quarentena.

No final de Fevereiro, a National Retail Federation (NRF) manteve sua previsão para o aumento das vendas este ano, de 3.5% para 4.1%, a despeito das incertezas que cercavam a guerra comercial, o surto de COVID-19 e a eleição presidencial nos EUA. No ano passado, o ecommerce cresceu 12.9%, para 777.3 bilhões de dólares, superando a estimativa de 12%. da própria NRF para vendas on-line.

As inevitáveis interrupções na cadeia de abastecimento e transporte de mercadorias deverão levar muitos consumidores às compras nos sites de Ecommerce, impactando ainda mais as lojas físicas. É um momento crítico para as empresas de varejo, que deverão estar à altura do desafio. Todas as empresas devem estar ágeis e preparadas para fazer mudanças e se adaptarem a todo momento, correndo o risco de perderem mercado se não estiverem preparadas.

Com os Varejistas Podem se Preparar

CENÁRIO 1: Embora a preocupação com a receita persista, marcas internacionais e varejistas de luxo não sabem ao certo seu próximo passo e não querem ofender nenhum de seus públicos. Como sua marca pode mostrar apoio às áreas afetadas durante a crise?

Conglomerados como a Microsoft, Dell, LVMH, Kering, Hermes, COACH e Versace doaram milhões de dólares para financiar a Cruz Vermelha Chinesa. Marcas que não tiverem condições de doar recursos podem considerar mensagens encorajadoras aos envolvidos na crise, criar conteúdos para informar os consumidores sobre como se manterem seguros (se for relevante para sua marca) ou, melhor ainda, enviar seus produtos para ajudar os necessitados.

CENÁRIO 2: Sua loja física está fechada por causa do Corona Vírus e você precisa lançar ou ampliar rapidamente um site de e-commerce . É muito tarde para fazer alguma coisa?

Montar um site de ecommerce agora— ainda que seja uma versão em escala reduzida do que sua marca precisa — pode ajudar a projetar e proteger sua marca enquanto o surto do COVID-19 continuar a ter impactos. Para efetivamente alavancar os dados do consumidor tanto on-line quanto em-loja, as empresas deveriam montar plataformas usando Salesforce Commerce Cloud, que permitem um sistema de ecommerce de funcionamento superior. Grandes empresas globais de comércio muitas vezes instalam websites usando integrações multinuvem em prazos curtos. Considere uma solução acelerada de comércio para botar a sua empresa para funcionar rapidamente com uma frente de loja digital plenamente funcional e de marca. Aceleradores específicos de mercado, como o Brazil Commerce Foundation, são adaptados aos requisitos regionais para reunir as integrações mais essenciais e ajudá-lo a tornar seu ecommerce ativo rapidamente.

CENÁRIO 3: Seu site de ecommerce atual não está dando conta da demanda adicional causada pela quarentena do Coronavirus e está caindo com frequência, muito lento ou proporcionando uma experiência ruim ao cliente. Quais são as suas opções?

Grandes empresas de serviços de comércio podem trazer profissionais ultra-experientes e equipes técnicas para avaliar, preparar, planejar e implementar e ainda cuidar da manutenção do seu site de ecommerce. A estabilidade dos negócios é crucial e os consultores podem ajudar na interpretação da capacitação de dados analíticos para decisões de alto escalão sobre como mudanças ameaçadoras podem afetar sua organização.

Assim sendo, montar a infraestrutura digital adequada para dar suporte à comunicação digital aumentada é importante e pode ser o diferencial entre ter clientes apoiando as vendas on-line – ou não.

CENÁRIO 4: Numa crise, o gasto em produtos de luxo e outros segmentos dimiui. O que os varejistas podem fazer para atrair mais transações durante um período econômico difícil?

Os varejstas podem procurar modos criativos de compensar um desempenho fraco. A marca de luxo Prada fez o soft-launching da plataforma de B2C do Alibaba TMall (um website em chinês para varejo B2C on-line ) no final de fevereiro, completando suas ofertas on-line na China. A IKEA fez o mesmo em meados de março e é possível que muitos sigam o exemplo.

Enquanto muitas marcas na China deram uma parada em suas iniciativas de marketing e gastos em anúncios para avaliar como interagir com os consumidores em meio ao surto, algumas marcas podem preferir lançar uma campanha inovadora de marketing para cultivar sua clientela atual com o maior valor e duração. Ao alavancar conhecimentos para analisar dados com maior eficácia, as marcas podem olhar para o comportamento passado e descobrir padrões entre os públicos-alvo do segmento e então prever as taxas de conversão em cada grupo. Com este insight, as empresas podem pensar em campanhas de envolvimento sob medida.

Será importante utilizar segmentação contextual junto a cada anúncio durante um período sensível como este e as marcas deverão mais do que nunca prestar atenção a quando e onde os anúncios são colocados. Considere também um ajuste em sua estratégia de mensagens e observe de perto se as pessoas estão abrindo e clicando nas suas comunicações tanto quanto costumavam fazer normalmente. Pense na quantidade de marketing por e-mail que você deveria fazer referindo-se a promoções ou estilo de vida (viagens ou apoio a eventos ao ar-livre) que a maioria pode não ter condições de esperar que ocorram tão cedo. Observe suas taxas de conversão e se pergunte o que faz sentido introduzir no mercado agora. Lembre-se que timing e localização errados podem transformar a sua marca em um meme de “não use” de um dia para o outro, portanto seja sensato na mensagem, na sincronia e na abordagem.

CENÁRIO 5: Você precisa se comunicar com funcionários e clientes, mas está difícil manter o ritmo com novos ciclos de mudança. Qual a melhor maneira de as marcas se envolverem com clientes durante esta crise?

A PR Week aconselha que a comunicação com o cliente tenha o foco em esforços comunitários e aborde a mudanças nas demandas e preocupações do consumidor. Para empresas que lidam com potenciais riscos à saúde, o bem-estar de funcionários e suas famílias é fundamental. Estas empresas devem ser sinceras sobre seus desafios, por que isto torna decisões difíceis, mas necessárias, como até demissões, compreensíveis mais adiante.

Quanto mais autênticas as instruções e a comunicação sobre a crise, melhor. Todas as marcas deveriam assegurar comunicação consistente e oportuna com seus consumidores e equipes ao redor do mundo para que os envolvidos na crise, funcionários e clientes, sintam-se seguros e apoiados.

Planeje Resultados de Sucesso

Em tempo de crise na saúde e complexidade nos negócios, uma cultura de empresa forte e sentido de união em torno de um objetivo podem ser valiosos para ajudar as marcas a nortearem suas tomadas de decisão. Funcionários podem ter muitas responsabilidades e deverão estar prontos para implementar estratégias para proteger sua força de trabalho do COVID19 enquanto asseguram a continuidade das operações.

Encontrar um parceiro de implementação de Ecommerce para ajudá-lo a amadurecer os seus esforços de Ecommerce pode ser favorável também no sentido de dar os passos corretos numa temporada crítica para a economia. Com incertezas e notícias sobre o surto surgindo a cada hora, contar com consultores experientes pode ser útil para preparar sua empresa para lidar tanto com sobrecargas quanto quedas no envolvimento dos clientes – e criar a melhor experiência possível para eles.

Para Saber Mais: Gerenciando os Riscos do COVID-19

Os Centros para Prevenção e Controle de Doenças nos EUA oferecem instruções. Quando possível, compartilhe com os funcionários seu plano de contingência e explique as políticas de RH, local de trabalho e licenças, flexibilidade e benefícios disponíveis. Mostre suas boas práticas a outras empresas em sua comunidade (especialmente em sua cadeia de suprimentos), além de câmaras de comércio e associações para melhorar os esforços de resposta comunitária.

For More on this Topic

Article

Better CX in the Digital Age

With the advent of the COVID-19 pandemic, many consumers who would normally visit a brick-and-mortar business or concert venue are now forced to give up their favorite museums, events, and concerts, and travel less. Ticketing and entertainment industries are shifting to provide a new customer experience in the digital age.

Article

Best Practices for Remote Work

As leaders prioritize employee wellbeing amidst the COVID-19 outbreak, there is a way to maintain business-as-usual while keeping your employees safe. If you don’t already have a business continuity plan in place for working remotely, there are still steps you can take to facilitate the process relatively quickly.

Case Study

Custom Ecommerce Integration

L’Oréal Canada Active Cosmetics Division (ACD) includes brands that meet a wide range of different skin care needs from normal to blemish-prone. OSF Digital develop for them ACD Core , a deep-customization of LORA – our solution which customizes Salesforce Commerce Cloud specifically for the beauty market.